Postado em 27/01/2016 00:00:00

O vendedor de suplementos e Treinador Cândido Nutrofit, destaca, hoje sobre a importância do aminoácido leucina para nosso organismo...

A Leucina A leucina é um dos aminoácidos codificados pelo código genético, sendo portanto um dos componentes das proteínas dos seres vivos. O seu nome é de origem grega, do termo "leukos", que significa branco.

A leucina, como a isoleucina e a valina, é um aminoácido hidrofóbico encontrado como elemento estrutural no interior de proteínas e enzimas. Não parece haver nenhuma outra função metabólica para estes amino-ácidos, mas eles são essenciais pelo fato de não serem sintetizados em organismos de mamíferos, necessitando ser consumidos na dieta. A leucina empata com a glicina na posição de segundo aminoácido mais comum em proteínas e enzimas. A leucina representa cerca de 8% dos aminoácidos das proteínas do nosso organismo. O leite e o milho são ricos em leucina.  

 A leucina é um dos 20 aminoácidos que as células do corpo humano utilizam para sintetizar proteínas, porém o mesmo não o produz. Desempenha funções importantes no aumento das proteínas e actua com fonte de energia durante os exercícios físicos, aumentando a resistência e reduzindo a fadiga. É integrante da cadeia ramificada, juntamente com a isoleucina e a valina, é encontrado de maneira abundante em carnes e leguminosas (soja e feijão), com uma concentração média de 1g/100g e de 3g/100g, respectivamente.

Uma maior presença de leucina na alimentação contribui para reduzir a perda da massa muscular durante a velhice, segundo um estudo divulgado pelo Instituto Nacional francês de Pesquisa Agronómica (Inra) através da sua página na internet. Esta é a conclusão de uma equipa de investigadores da unidade de Alimentação Humana do Inra, após efetuar vários testes em ratos.

A partir dos 40 anos, o equilíbrio interno - que mantém estável a produção de proteínas musculares e sua constante destruição - é desfeito, o que conduz a um desaparecimento progressivo de massa muscular da ordem de 0,5% a 2% a cada ano.   

Esse processo, denominado sarcopenia, é responsável pela redução da mobilidade e da autonomia entre os idosos.    Os resultados do estudo do Inra nos ratos sugerem, segundo seus autores, que um complemento alimentar à base de leucina ou o consumo regular de alimentos ricos nesse aminoácido, como os produtos lácteos, pode ter um efeito positivo na manutenção da massa muscular.

#Playfitness

#PontoFitness

#AedsonLiraJiuJitsu

#MarombeiroMonstro

#TransformesstudiofitnessReferências:

O texto apresentado foi adaptado de um artigo da Wikipédia, e de http://www.gerbras.com.br/acervo/amino_principais.asp.As propriedades da substância foram retiradas de Merck

Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90