Postado em 01/04/2016 00:00:00

Estado de Rodovias federais no sul do Pará fica mais crítica a cada dia

O caos continua nas duas principais rodovias federais que ligam o sul do Pará com os estados Tocantins, Mato Grosso e a capital do Estado do Pará e outras cidades.

O descaso que já dura décadas segue causando prejuízos a motoristas, donos de veículos e passageiros que diariamente trafegam pela BR-155 que liga a cidade de Redenção a Marabá e pela BR-158, que liga a cidade de Redenção aos municípios de Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia,  Vila Rica e  Estado do Mato Grosso.

Os buracos e crateras que se formaram no que antes já foi chamado de asfalto têm sido os maiores causadores de acidentes, desgastes e panes nos veículos de passeios, ônibus, caminhões e carretas responsáveis pelo carregamento de grãos e alimentos que abastecem os supermercados e comércios das principais cidades do sul do Pará.

O trecho de aproximadamente 210 km que liga Redenção a Santana do Araguaia as obras de reconstrução não avançam. A empresa CFA iniciou uma obra de reconstrução do asfalto no ano passado, mas por falta de pagamento parou os serviços retirando todo o maquinário e trabalhadores. O remendo e recapeamento que havia sido feito no trecho entre  Redenção e Agrovilla, devido a má qualidade do serviço terá que ser refeito.

Com a chegada das chuvas os buracos só aumentaram, assim como o sofrimento dos motoristas  que gastam cerca de quatro  horas para percorrer um trecho de 150 km. Na rodovia BR-155 no sentido Xinguara a Marabá a situação é ainda pior, os buracos se tornaram verdadeiras crateras onde existiam asfalto e os atoleiros começam a se formar com a intensificação das chuvas. O sofrimento dos motoristas é ainda maior na BR-155, o percurso da cidade de Sapucaia a Marabá, um motorista de carreta carregada gasta em torno de sete horas de viagem para chegar ao asfalto de qualidade. 

 O estado da rodovia é de completo abandono e esquecimento por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes-DNIT, que não consegue cumprir as inúmeras promessas feitas a deputados e lideranças políticas da região do sul do Pará. No início desta semana homens da empresa CFA iniciaram o trabalho de reconstrução do asfalto no trecho próximo a Agrovilla. Na BR-155 não há nenhum sinal de máquinas trabalhando no trecho de Xinguara a Eldorado dos Carajás.

(Dinho Santos)

Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90