Postado em 02/05/2016 00:00:00

Mata Geral perde pioneiros

Moradores da Colônia Mata Geral, distante a cerca de 50 quilômetros da cidade de Redenção, lamentam a perda de dois pioneiros que morreram no período de uma semana.

A comunidade formada na sua maioria por moradores antigos que ajudaram no desenvolvimento e progresso da Agrovilla e do município de Redenção, lamentou a morte de   dois  importantes moradores e pioneiros do município.

Na noite da última sexta-feira (22), faleceu vítima de um mal súbito, João Viana, de 70 anos e que há décadas residia em sua propriedade rural na vicinal da 23. João Viana sofria de diabete e de hipertensão. Segundo relatou sua esposa, ele vinha sofrendo desmaios e na noite em que morreu, estava aparentemente bem,     

“ele deitou para dormir normalmente e por volta de 1 hora quando toquei nele percebi que estava sem vida”, relatou.

Já na manhã de terça-feira (26), a população mais uma vez lamentou a partida daquele que era considerado como um dos moradores mais antigo da Mata Geral.

Seu Armindo Custódio, mais popularmente conhecido por 'Tintino', faleceu perto de completar 96 anos. Ele já vinha enfrentando problemas de saúde por conta da idade avançada.  Seu Tintino e sua esposa Maria Bonifácio da Silva, com quem estava casado ha 70 anos, residia desde o ano de 1982, na Agrovilla de Mata Geral.

Desde então ele contribui para o crescimento e desenvolvimento de um dos povoados mais antigos e importantes da área rural do município de Redenção.  Foi nesse pequeno povoado que o pioneiro viu seus filhos, netos e bisnetos crescerem e se desenvolverem. Ele faleceu em Redenção, mas foi velado na Mata Geral onde residia. Em fevereiro, a comunidade perdeu também o “Seu Barriga” um grande batalhador e pioneiro na região.  

(Dinho Santos)

 

Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90
Publicidade
250 x 90